NOTÍCIAS


6 de dezembro de 2016

Lei que altera o rito das CPI’s entra em vigor.

LEI Nº 13.367, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2016.

Altera a Lei no 1.579, de 18 de março de 1952, que dispõe sobre as Comissões Parlamentares de Inquérito.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1o  O art. 1o da Lei no 1.579, de 18 de março de 1952, passa a vigorar com a seguinte redação:

Art. 1o  As Comissões Parlamentares de Inquérito, criadas na forma do § 3o do art. 58 da Constituição Federal, terão poderes de investigação próprios das autoridades judiciais, além de outros previstos nos regimentos da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, com ampla ação nas pesquisas destinadas a apurar fato determinado e por prazo certo.

Parágrafo único.  A criação de Comissão Parlamentar de Inquérito dependerá de requerimento de um terço da totalidade dos membros da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, em conjunto ou separadamente.” (NR)

Art. 2o  O art. 2o da Lei nº 1.579, de 18 de março de 1952, passa a vigorar com a seguinte redação:

Art. 2o  No exercício de suas atribuições, poderão as Comissões Parlamentares de Inquérito determinar diligências que reputarem necessárias e requerer a convocação de Ministros de Estado, tomar o depoimento de quaisquer autoridades federais, estaduais ou municipais, ouvir os indiciados, inquirir testemunhas sob compromisso, requisitar da administração pública direta, indireta ou fundacional informações e documentos, e transportar-se aos lugares onde se fizer mister a sua presença.” (NR)

Art. 3o  O § 1o do art. 3o da Lei nº 1.579, de 18 de março de 1952, passa a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 3o  ………………………………………………………………..

………………………………………………………………………..” (NR)

Art. 4o  A Lei nº 1.579, de 18 de março de 1952, passa a vigorar acrescida do seguinte art. 3o-A:

Art. 3o-A.  Caberá ao presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, por deliberação desta, solicitar, em qualquer fase da investigação, ao juízo criminal competente medida cautelar necessária, quando se verificar a existência de indícios veementes da proveniência ilícita de bens.”

Art. 5o  A Lei nº 1.579, de 18 de março de 1952, passa a vigorar acrescida do seguinte art. 6o-A:

Art. 6o-A.  A Comissão Parlamentar de Inquérito encaminhará relatório circunstanciado, com suas conclusões, para as devidas providências, entre outros órgãos, ao Ministério Público ou à Advocacia-Geral da União, com cópia da documentação, para que promovam a responsabilidade civil ou criminal por infrações apuradas e adotem outras medidas decorrentes de suas funções institucionais.”

Art. 6o  Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 5 de dezembro de 2016; 195o da Independência e 128o da República.

MICHEL TEMER
Alexandre de Moraes
Grace Maria Fernandes Mendonça

Este texto não substitui o publicado no DOU de 6.12.2016

Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2016/Lei/L13367.htm


NOTÍCIAS RELACIONADAS

2 de abril de 2020

LIMINAR PARA FUNCIONAMENTO DAS PADARIAS DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ É CONCEDIDA PELO TJ/PR

Após a SOCIEDADE DE ADVOGADOS ARRAES & CARBONI impetrar Mandado de Segurança, representando o Sindicato Indústria de Panificação e Confeitaria …

Leia mais
25 de março de 2020

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 927/2020

Se você é empresário e tem dúvidas na área trabalhista sobre o que fazer para enfrentar a crise que se …

Leia mais
20 de setembro de 2019

A Sociedade de Advogados ARRAES & CARBONI obteve liminar no plantão Judiciário do Tribunal de Justiça do Paraná para garantir o exercício do mandato da Comissão Provisória do MDB de Curitiba.

A Sociedade de Advogados ARRAES & CARBONI obteve liminar no plantão Judiciário do Tribunal de Justiça do Paraná para garantir …

Leia mais